«Cada vez mais, a nossa vida baseia-se na perceção dos comportamentos.»

Andrea-Oliveira-777x365
FUJITSU

«Cada vez mais, a nossa vida baseia-se na perceção dos comportamentos.»

Responsável na Fujitsu pela criação e pela manutenção de um ambiente de confiança e melhoria contínua entre os colaboradores, Andrêa Oliveira assinala que «hoje em dia as pessoas sentem-se atraídas para trabalhar nas empresas tendo por base os seus valores».

Texto: Redação «human» (com o apoio de PowerCoaching)

Realizou recentemente uma certificação na metodologia DISC pelo INTERDISC – International DISC Institute. Qual foi o impacto no seu autoconhecimento e no desenvolvimento de competências profissionais?

A Certificação DISC permitiu conhecer-me melhor e conhecer melhor os outros. A relação entre as pessoas é cada vez mais importante no nosso dia-a-dia, quer ao nível profissional, quer a nível pessoal.

A comunicação é fundamental e considero que hoje tenho um conhecimento mais profundo sobre o comportamento humano e a resposta/ reação a diversas situações.

Cada vez mais, a nossa vida baseia-se na perceção dos comportamentos, e conhecendo uma forma mais analítica de ver as situações facilita as decisões e a interação entre as pessoas, criando um ambiente mais amigável e produtivo. Não esquecendo que independentemente da análise da situação, a componente da relação é sempre a mais importante.

Sendo responsável numa empresa que é o maior empregador japonês em Portugal, como acha que o DISC pode ser útil à sua organização?

A Fujitsu, como empresa japonesa, tem sempre presente a preocupação em relação à satisfação dos seus colaboradores e uma cultura de excelência de serviço junto dos seus clientes. O sítio certo para cada um de nós pode levar o seu tempo, ainda assim, com o conhecimento adquirido, torna-se mais fácil e eficaz a orientação de cada comportamento a cada situação e também a cada tipo de função. O apoio no recrutamento é fundamental, esta aprendizagem abre uma porta para dirigirmos no momento certo a pessoa certa. Desta forma, teremos colaboradores mais focados, mais produtivos e garantidamente mais felizes.

O benefício para a empresa também é positivo, a rotatividade tem tendência para descer, a produtividade sobe e as relações entre colaboradores ficam mais próximas.

Que desafios têm pela frente as empresas, no que diz respeito à retenção e ao desenvolvimento do talento dos seus colaboradores?

Todas as organizações enfrentam desafios na retenção dos seus colaboradores. A dinâmica do mercado é cada vez maior e as empresas têm de ser ágeis, flexíveis e credíveis.

Não nos podemos esquecer de que a nossa realidade também mudou, o teletrabalho trouxe novos desafios em relação ao foco, à produtividade e à criatividade de cada um de nós. A retenção dos colaboradores tornou-se ainda mais difícil, quer seja pela gestão à distância, quer seja pela componente emocional que é necessário manter.

Por outro lado, os colaboradores esperam uma gestão verdadeiramente empenhada no cumprimento das suas promessas. Só o discurso já não é suficiente, devemos olhar para além do lucro, acompanhado de ações concretas sobre o desenvolvimento individual de cada um. Temos que mostrar processos de trabalho, a formação tornou-se fundamental neste ambiente e é preciso continuamente dar exemplos na liderança. Manter o lema «se prometer, cumpra».

Hoje em dia as pessoas sentem-se atraídas para trabalhar nas empresas tendo por base os seus valores. A frustração surge no momento em que percebem que existe a diferença entre teoria e prática, e nesses casos rapidamente irão procurar outra oportunidade que corresponda às suas expectativas.

»»»» Andrêa Oliveira é senior manager com funções de gestão e motivação de colaboradores e líderes de equipa na Fujitsu. É responsável pela criação e pela manutenção de um ambiente de confiança e melhoria contínua entre os colaboradores, por forma a garantir a melhor simbiose junto dos clientes da empresa.

Wishlist 0
Open wishlist page Continue shopping