«A ferramenta DISC pode criar uma sinergia catalisadora da mudança positiva.»

anaserrao
TESTEMUNHO ANA SERRÃO

«A ferramenta DISC pode criar uma sinergia catalisadora da mudança positiva.»

Investigadora e coach, Ana Serrão realizou a certificação DISC. Fala agora da sua experiência com a utilização desta ferramenta.

Texto: Redação «human» (com o apoio de PowerCoaching)

Realizou em 2016 a certificação DISC com o International DISC Institute. Como tem sido a experiência com a ferramenta DISC desde então? 

Resumidamente, diria que uma agradável e frutuosa experiência. Do objetivo inicial de dispor de uma ferramenta de fácil utilização, mas com resultados fiáveis, para utilização em seleção e que permitisse a sua rentabilização para outros fins, como a integração das pessoas escolhidas e os seus planos de desenvolvimento, rapidamente a ferramenta DISC começou a ser pensada e integrada num conjunto mais vasto de projetos transversais a diversas áreas.

A simplicidade com que a plataforma, disponibilizada pela People Performance para trabalhar com esta ferramenta, nos permite gerar os projetos, acompanhar, analisar e extrair os dados é, eu diria, a cereja no topo do bolo.

Na sua atividade enquanto coach, o que mais valoriza na ferramenta DISC?

Há uma metáfora, traduzida pelo título de um livro, que ilustra, para mim, o que é esta metodologia: «Coaching: A arte de soprar brasas, de Leonardo Wolk. O papel do coach não é ensinar o seu coachee a fazer fogueiras nem aonde ir recolher lenha ou acendalhas. O seu papel é tão somente dar pequenos sopros que ponham a descoberto do coachee as suas próprias brasas, para que de seguida ele mesmo as trabalhe até atear o lume com a dimensão e a intensidade que pretende.

Independentemente da metáfora usada para o descrever, coaching está sempre associado a um processo de mudança, na maior parte das vezes comportamental. Das várias explicações científicas para a mudança comportamental no indivíduo, saliento em particular o modelo transteório de Prochaska, que, integrando diversas teorias divide o processo de mudança em cinco fases: pré-contemplação, contemplação, preparação, ação e manutenção. Na fase de pré-contemplação, o indivíduo pode ou não ter consciência do seu comportamento, mas não o entende como um problema ou um obstáculo que requeira a sua atenção. Para que a mudança ocorra é necessário que o indivíduo saia desta fase e percorra as seguintes, não esperando pelas lições da vida, na maioria das vezes apreendidas com os erros, mas impulsionando o percurso através das conversas de coaching.

O que mais valorizo no DISC, enquanto coach, é a ajuda, em alguns casos, nesta missão de soprar as brasas dos coachees, ajudando-os a mais rapidamente transitar da fase de pré-contemplação para as seguintes, pelo impacto do relatório que muitas vezes é apelidado de «a sua fotografia» e que com as perguntas certas, mais facilmente, fará atear aquele lume.

Ao nível da liderança, que benefício poderá trazer a utilização do DISC?

Trabalhada em simultâneo, na liderança e no indivíduo, a ferramenta DISC pode criar uma sinergia catalisadora da mudança positiva tão desejada nas organizações. Num processo estruturado de desenvolvimento de competências de liderança, com diversas componentes, o DISC pode ser integrado numa fase de trabalho específica, quer com o líder, quer com o liderado, individualmente e em dupla.

O suporte de um relatório comportamental com a fiabilidade do DISC, com a leitura devidamente conduzida por um analista capacitado, pode ajudar o líder na compreensão da relação com o liderado, nos seus fatores de motivação intrínseca, na melhor forma de comunicar e de o influenciar, e a perceber de que forma pode rentabilizar ao máximo o seu potencial, facilitando-o na sua relação de liderança do dia a dia.

Em simultâneo, o trabalho com o liderado transforma esta ferramenta num acelerador da mudança positiva desejada.

»»»» Ana Serrão é facilitadora de florescimento humano e executive and wellbeing coach. Faz o seu trabalho de investigadora nas áreas de florescimento, bem-estar e liderança. É doutoranda em Políticas de Desenvolvimento de Recursos Humanos.

Wishlist 0
Open wishlist page Continue shopping